Especial 107 anos

Mais que futebol, mais que jogadores, mais que diretores, mais que treinadores. O Guarani é uma paixão. Paixão que só entende quem sente. Paixão esta que completa nesta segunda-feira, 02 de Abril, 107 anos de existência. Para ilustrar e tentar aproximar um pouco dos dias de hoje, o Departamento de Comunicação, preparou uma série de quatro matérias especiais sobre a história de nosso glorioso Alviverde.

Divididos em quatro títulos: Desde 11, Brinco de Ouro, 78 e Ídolos, o intuito é resgatar um pouco da história deste grande clube centenário que, até hoje, é a única equipe do interior do Brasil a conquistar o Campeonato Brasileiro de Futebol.

Desde 11

O Guarani surgiu a partir da ideia de doze amigos imigrantes italianos e alemães  – Vicente Matallo, Pompeu de Vito, Hernani Matallo, José Trani, Romeu de Vito, Alfredo Seiffert, Luiz Bertoni, Antônio de Lucca, José Giardini, Ângelo Panattoni, Miguel Grecco e Julio Palmieri -,  que se encontraram no dia 1 de abril de 1911, na Praça Carlos Gomes, quando escolheram o nome do clube em homenagem à ópera O Guarani – obra mais conhecida do maestro e compositor clássico Carlos Gomes -, um dos mais ilustres cidadãos nascidos na cidade de Campinas.

As cores do clube foram compostas pelo verde e branco, que faziam alusão ao verde da praça e à luz do dia que os iluminava, sendo sugestão de Romeo de Vito. Foi estabelecida também uma mensalidade de 500 réis, e eleita uma diretoria provisória, com Vicente Matallo como presidente do clube.

Porém, havia um detalhe: aquele dia era conhecido como “dia da mentira”, e para evitar gozações futuras, decidiram que o clube passaria a existir a partir do dia seguinte, ficando estabelecida a data de fundação como 2 de abril de 1911.

Uma nova reunião foi realizada em 9 de abril para instalação definitiva da associação. O número de adeptos crescera rapidamente. O local já foi uma ampla sala no centro da cidade, cedida pela Sociedade Recreativa 7 de Setembro, e ali compareceram ao menos 21 pessoas. Procedeu-se, então, à eleição de uma diretoria definitiva, com mandato de um ano, e Vicente Matallo foi ratificado como o primeiro presidente do Clube. Os cargos foram assim preenchidos:

Presidente: Vicente Matallo

Vice-Presidente: Adalberto Sarmento

1º Secretário: Raphael Iório

2º Secretário: Paulino Montandon

Tesoureiro: Pompeo de Vito

1º Capitão: Luiz Bertoni

2º Capitão: Francisco Oliveira

1º Fiscal de Bola: Antonio de Lucca

2º Fiscal de Bola: José Trani

Procurador: Aurélio Rovere.

Em poucas semanas foram elaborados os primeiros estatutos. Ao mesmo tempo, outro grupo conseguia junto a Prefeitura Municipal à concessão de uso de um terreno de terra batida, na confluência das ruas Francisco Theodoro e Dr. Salles de Oliveira, no bairro Villa Industrial. Ali se instalou o primeiro campo para treinos e jogos, confeccionando-se as traves com bambus. No dia 23 de abril de 1911 realizava-se, no chamado “Ground da Villa Industrial”, o primeiro treino entre dois times formados por associados do Guarany Foot-Ball Club.

Pompeo de Vito

Vicente Matallo

Onde quer que estejam, com certeza nossos fundadores sempre estiveram e sempre estarão conosco e, certamente estarão, em mais uma batalha que será disputada na próxima quarta-feira diante do XV de Piracicaba. Um clube centenário, de muitas glórias e com esperança de dias ainda melhores. É assim que iniciamos a série de matérias especiais de 107 anos deste clube. Parabéns, Guarani!

Comemorações

As comemorações dos 107 anos do Guarani Futebol Clube serão realizadas após o Campeonato Paulista da Série A2. A diretoria do Alviverde está preparando uma programação especial para a comemoração desta data especial.